Setor de eventos deve pedir apoio tributário e flexibilização de acesso ao crédito

Com as atividades proibidas pelo menos até depois do carnaval, o setor de eventos deve se reunir com o governo do Estado para apresentar propostas que possam aliviar o impacto da pandemia no segmento, conforme sinalizado pelo próprio governo. Os pedidos vão desde isenções na área tributária e flexibilização de acesso ao crédito até editais para eventos virtuais e híbridos.

As informações foram reveladas pela presidente do Sindicato das Empresas Organizadoras de Eventos e Afins do Estado do Ceará (Sindieventos-CE), Circe Jane Teles, após anúncio das novas decisões do Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia do Coronavírus.

Segundo ela, a entidade está escutando as empresas para formular propostas que tragam algum alento. "Estamos partindo de medidas emergenciais para suprir de alguma forma esse prejuízo do setor, que já chegou a 2021. Não tem como recuperar tudo que foi perdido em 2020, mas nós queremos dar um sopro de vida para muitas empresas que estão prestes a fechar. Outras que pediram financiamento durante a pandemia já tem que começar a pagar e estão se sentindo prejudicadas", aponta.

Ela detalha que as ideias estão sendo discutidas com o setor jurídico do sindicato e vão desde apoio na área tributária e fiscal até editais para eventos virtuais e híbridos. "Estamos avaliando o que é exequível, porque não adianta fazer proposta que não é possível de realizar. Estamos junto ao nosso setor jurídico vendo tudo que é possível propor para dar alento às empresas do setor", ressalta.

Eventos suspensos

Teles ainda admite que a continuidade da proibição dos eventos já era esperada. "Claro que a gente vê com preocupação mais essa prorrogação. Mas nós já prevíamos que isso podia acontecer devido a esse momento, esse cenário difícil em que está todo mundo sobressaltado com essa nova cepa e número de casos no Brasil que permanece elevado. A gente imaginou que a secretaria da Saúde não iria flexibilizar agora", afirma.

Na noite de ontem (8), o governador Camilo Santana anunciou a prorrogação das medidas do decreto de fim de ano que suspende os eventos de qualquer natureza, sejam públicos ou privados. O mesmo vale para as comemorações no Carnaval.


Fonte: Diário do Nordeste